Arquivo da tag: citações

Citações de Alexandre Dumas, Autor de O Conde de Monte Cristo.

o conde de monte cristo

Todos nós conhecemos o grande Alexandre (que não é Alexandre, o Grande) Dumas, autor da consagrada obra O Conde de Monte Cristo. Poucos sabem que Alexandre Dumas também se consagrou na área de gastronomia, escrevendo grandes obras sobre o assunto.
Para você que é fã, segue algumas citações do escritor para seu conhecimento:
Não poderá a velhice chegar tão depressa que não tenhamos de fazer meio caminho para ir ao seu encontro ? De resto, o que é que nos faz velhos? Não é a idade, são as doenças.

Alexandre Dumas

Há favores tão grandes que só podem ser pagos com a ingratidão.

Alexandre Dumas

Todas as mulheres querem ser estimadas e dão bastante menos importância ao fato de serem ou não respeitadas.

Alexandre Dumas

Os maridos das mulheres que nós admiramos parecem-nos sempre estúpidos.

Alexandre Dumas

Os negócios são o dinheiro dos outros.

Alexandre Dumas

Nos negócios não existem amigos, apenas clientes.

Alexandre Dumas

O mais feliz dos felizes é aquele que faz os outros felizes.

Alexandre Dumas

Por vezes é penoso cumprir o dever, mas nunca é tão penoso como não cumpri-lo.

Alexandre Dumas

A mulher pensa em nada ou em algo muito semelhante.

Alexandre Dumas

A cadeia do casamento é tão pesada, que são precisos dois para carregar com ela.

Alexandre Dumas

Suprimir a distância é aumentar a duração do tempo. A partir de agora, não viveremos mais; viveremos apenas mais depressa.

Alexandre Dumas

O solteirão aborrece-se em todo o lado. O casado somente em casa.

Alexandre Dumas

Em amor, não há último adeus, senão aquele que se não diz.

Alexandre Dumas

São as mulheres que nos inspiram para as grandes coisas que elas próprias nos impedem de realizar.

Alexandre Dumas

Uma mãe perdoa sempre: veio ao mundo para isso.

Alexandre Dumas

Prefiro os canalhas aos imbecis. Os canalhas, pelo menos, descansam de vez em quando.

Alexandre Dumas

Só os que padecem um extremo infortúnio estão aptos a usufruir uma extrema felicidade. É preciso ter querido morrer para saber o que vale a vida.

Alexandre Dumas

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Citações

A Primeira Frase de Um Livro.

escritor-II

Não sei se você um dia já parou para perceber a primeira frase dos livros que lê de forma diferente. Desde pré-adolescente, quando ia ler um livro julgava o autor pela primeira frase que ele escrevia. A primeira frase de um livro é certamente a mais importante, é a que faz o coração do leitor ter perspectiva do livro inteiro (mesmo que ele possa se enganar). Em meu livro, “Monte Castelo e os 7 vícios capitais”, escrevi como primeira frase: “Por que Deus criou o mundo?”. O livro já começa filosofando. Fiz isso porque este, assim como outros que tem nas frases seguintes, é um tipo de questionamento feito pela mente humana desde sempre. O livro em si não é religioso, afinal nas frases seguintes o leitor verá que este é o pensamento de Eduardo Montenegro, um arqueólogo ateu, o protagonista da história. Imagine você se deparar, ao abrir a primeira página de um livro, capítulo 1, com a indagação: “Por que Deus criou o mundo?”. É instigador.

Perceba a partir de agora que os grandes autores sempre começam seus livros com frases de impacto ou com frases que já indiquem como será o seu livro. Comece a anotar as frases perfeitas dos bons livros que você está lendo e você verá o impacto que causará quando descobrir que elas dizem muito sobre você e sobre o livro inteiro. Veja algumas primeiras frases de livros boas:

“Olho para os meus sapatos, observando a fina camada de cinza impregnar o couro gasto.”
(A Esperança – Suzzane Collins – O Último Livro da trilogia Jogos Vorazes)

“O nome do Curandeiro era Fords Águas Profundas.”
(A Hospedeira – Stephenie Meyer)

“Há anos raiou no céu fluminense uma nova estrela.”
(Senhora – José de Alencar)

“O Sr. Tench saiu para procurar seu cilindro de éter, sob o escaldante sol mexicano e a poeira esbranquiçada.”
(O poder e a glória – de Graham Greene)

“Os detetives nem mesmo sabiam que os dois se conheciam.”
(Metrópole do Medo – de Ed McBain)

“Em sua toca vivia um hobbit.”
(O Hobbit, J.R.R. Tolkien)

“Marina me disse um dia que a gente só se lembra do que nunca aconteceu.”
(Marina – Carlos Ruiz Zafón)

Não há dúvidas que são ótimas formas de começar uma história. Toda vez que começo a escrever um livro demoro muito na primeira frase, pois sei que se começar bem, terminará bem. E sempre me inspiro nesses livros que citarei a seguir para pensar na minha primeira frase. Eles fizeram este trabalho ficar bem difícil.

“No princípio, Deus criou os céus e a terra.” {Minha preferida}

(Bíblia)

“O físico Leonardo Vetra sentiu cheiro de carne queimada e sabia que era a sua.”

(Anjos e Demônios, Dan Brown)

“Todas as crianças crescem, menos uma.”

(Peter Pan e Wendy, James Matthew Barrie)

Agora, e você? Qual a sua primeira frase favorita de um livro?

 

Deixe um comentário

Arquivado em Artigos