Arquivo da tag: alexandre

Resenha – Monte Castelo, por Fabrício Ricardo.

LP 249 - 03 Monte castelo - modelo 2[1]

Monte Castelo é uma obra singular. Primeiro romance de Acácio Souto, o livro tem um estilo firme e pomposo, em que demonstra segurança no domínio das palavras… sem falar no emaranhado de estórias dentro de uma só narrativa, que transporta o leitor para dimensões díspares, como passado e presente… “hoje e ontem” se amarram na construção das características de seus personagens, pois os acontecimentos que permeiam a vida dos protagonistas são fundamentais para a construção de sua personalidade, numa espécie de autoconhecimento e de aceitação espiritual (talvez um encontro com o “eu” interior de cada um).

Acácio toca em temas esquecidos pela humanidade. Dentre eles está o AMOR. Mas não apenas o amor entre homem e mulher [este também está presente, e enche o coração pela grandiosidade sentimental que demarca as relações entre Dórati e Alexandre, ou até mesmo no amor latente nos corações de Eduardo e Sarah], mas o AMOR para com os nossos semelhantes, que incitam o respeito, a união, o perdão, a aceitação e vários outros sentimentos humanos que parecem estar esquecidos no tempo. Questiona as relações humanas, o jogo de interesses, a ganância que povoam os pensamentos menos nobres das pessoas… esses sentimentos negativos são responsáveis pela desestrutura entre as famílias, seja na ficção [como no caso dos irmãos-príncipes de Monte Castelo] ou na realidade, quando vemos hoje atrocidades inimagináveis realizadas pelos homens.

Então o autor de Monte Castelo nos responde com toda a certeza do mundo que só há uma solução para resolverem os males que afligem a humanidade… e que a solução de tudo está dentro de cada um, se souber encontrar em si mesmo DEUS. A fé é mais uma palavra que parece permear as entrelaçadas estórias desta obra, pois suas páginas demonstram que aqueles que a têm e que respeitam a Deus serão os que colherão os frutos da bonança, e não em uma vida vindoura e paradisíaca, mas aqui e agora… Deus é o alento para todas as dores; é quem planeja nossa vida, nossos caminhos, e sabe como tudo se findará. Essa mensagem, digna de um homem que cultiva o espírito, nos traça um perfil do próprio autor: Acácio Souto, que assim como as flores, as acácias, são parte da divindade, ele e todos os seres humanos também somos.

A linguagem empregada na obra também nos remete aos tempos possíveis em que a estória se passou, porque traz um estilo culto, próprio dos falares daqueles que dominavam a palavra. Já a parte mais moderna é marcada pelo coloquialismo, o que demonstra o domínio do conhecimento do autor, que soube discernir com eficácia e beleza o modo de se expressar de cada momento da narrativa.

Monte castelo é um livro em que a amizade se evidencia; em que os costumes ainda são tidos como marcas essenciais de um povo; em que a aventura é parte integrante da vida de seus personagens. É literatura de qualidade, tanto verbal quanto ficcional. Uma estória que deve fazer parte da vida de todas as pessoas que buscam verdade, paz, fé, esperança, dignidade… e amor.

Fabrício Ricardo Santos

Formado em Letras-Português pela UFS e Professor de Redação.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Resenhas

Citações de Alexandre Dumas, Autor de O Conde de Monte Cristo.

o conde de monte cristo

Todos nós conhecemos o grande Alexandre (que não é Alexandre, o Grande) Dumas, autor da consagrada obra O Conde de Monte Cristo. Poucos sabem que Alexandre Dumas também se consagrou na área de gastronomia, escrevendo grandes obras sobre o assunto.
Para você que é fã, segue algumas citações do escritor para seu conhecimento:
Não poderá a velhice chegar tão depressa que não tenhamos de fazer meio caminho para ir ao seu encontro ? De resto, o que é que nos faz velhos? Não é a idade, são as doenças.

Alexandre Dumas

Há favores tão grandes que só podem ser pagos com a ingratidão.

Alexandre Dumas

Todas as mulheres querem ser estimadas e dão bastante menos importância ao fato de serem ou não respeitadas.

Alexandre Dumas

Os maridos das mulheres que nós admiramos parecem-nos sempre estúpidos.

Alexandre Dumas

Os negócios são o dinheiro dos outros.

Alexandre Dumas

Nos negócios não existem amigos, apenas clientes.

Alexandre Dumas

O mais feliz dos felizes é aquele que faz os outros felizes.

Alexandre Dumas

Por vezes é penoso cumprir o dever, mas nunca é tão penoso como não cumpri-lo.

Alexandre Dumas

A mulher pensa em nada ou em algo muito semelhante.

Alexandre Dumas

A cadeia do casamento é tão pesada, que são precisos dois para carregar com ela.

Alexandre Dumas

Suprimir a distância é aumentar a duração do tempo. A partir de agora, não viveremos mais; viveremos apenas mais depressa.

Alexandre Dumas

O solteirão aborrece-se em todo o lado. O casado somente em casa.

Alexandre Dumas

Em amor, não há último adeus, senão aquele que se não diz.

Alexandre Dumas

São as mulheres que nos inspiram para as grandes coisas que elas próprias nos impedem de realizar.

Alexandre Dumas

Uma mãe perdoa sempre: veio ao mundo para isso.

Alexandre Dumas

Prefiro os canalhas aos imbecis. Os canalhas, pelo menos, descansam de vez em quando.

Alexandre Dumas

Só os que padecem um extremo infortúnio estão aptos a usufruir uma extrema felicidade. É preciso ter querido morrer para saber o que vale a vida.

Alexandre Dumas

Deixe um comentário

Arquivado em Citações